De acordo com a serie, definimos que o freemium é tanto um modelo de negócios quanto uma tática de marketing. Sendo que no primeiro caso a startup atua como plataforma multilateral ofertando um produto gratuito subsidiado para um de seus agentes. E no segundo caso ela busca utilizar os ganhos virais de um produto gratuito para impulsionar a venda de outro, havendo ou não o efeito de rede.

Para web-based startups, a qual atua em mercados onde a solução é digital e online, o freemium como modelo de negócios proporciona uma vantagem competitiva em relação aos tradicionais modelos de revenda, já que o segundo envolve um maior controle e influência por parte da empresa intermediadora o que implica num custo maior do que o modelo de plataforma multilateral.

Diferente das empresas tradicionais em que o (alto) custo fixo pode proporcionar ganhos com economia de escala, web-based startups não contam com ganhos de economia de escala porque seus custos fixos são baixos.O freemium, que ajuda a fortalecer o efeito de rede e aprimorar a adoção do produto, o que cria, nesse cenário, uma vantagem competitiva semelhante a economia de escala dificultando o crescimento de novos concorrentes no setor.

Notamos que essa vantagem competitiva tem sido ainda mais eficaz em mercados com tendências monopolistas, onde uma empresa domina as rivais e tem um market share alto (Gallauger 2008). Além do menor custo de aquisição, devido ao viral impulsionado pelo efeito de rede e pela alta adoção do produto gratuito, obtido pela baixa fricção da demanda por causa do preço zero, a difusão do produto ocorre de forma mais rápida. Fator fundamental para o ambiente online, em que a concorrência é muito forte e o feedback loop torna-se um fator chave para o crescimento sustentável de baixo custo da empresa.

Quando o efeito de rede positivo, direto e indireto, está fortemente presente na solução, as taxas de desistência (churn) são menores, o que diminui ainda mais os custo da empresa, a qual precisa investir menos na captação de mais usuários, já que os atuais irão divulgar o produto para a própria empresa. Reunindo todas as informações presentes no trabalho, temos uma base teórica e exemplos reais que possibilitam identificar inteligências para a tomada de decisão no ambiente web, o qual envolve alto risco e forte concorrência.

Conclusão sobre o Modelo e a Tática Freemium

Não há dados suficientes para dizer que o freemium é o melhor modelo ou tática para todas as startups, porém podemos notar que quando se tem um produto que pode ser digitalizado, atuando em um mercado altamente competitivo, e que tem possibilidade de viralizar com features virais e obter ganhos diretos e indiretos com efeito de rede, o freemium torna se o modelo de negócios mais eficaz para otimizar a captação e retenção de usuários. Caberá a empresa com esse modelo identificar oportunidades para monetizar com essa base de usuários formado.

E quando a startup oferta um experience good mais sofisticado, e o mesmo tenha efeito de rede ausente ou moderado, a melhor estratégia, para otimização dos lucros futuros, é a utilização do freemium como tática de marketing (Free trial ou Produtos Alternativos).

A tendência, de acordo com que vimos no trabalho, é que o freemium seja como modelo de negócios ou como tática de marketing continue a avançar por diversos novos mercados, empresas que não se adaptarem ou se prepararem para um concorrente com esse modelo poderá perder mercado rapidamente.