Freemium como Modelo de Negócios

O freemium está cada vez mais popular entre estratégias praticadas pelas web-based startups frente a seus competidores, em busca de mercado (Miller 2009). O freemium permite uma rápida adoção de usuários, mas é importante saber qual valor os usuários free estão adicionando ao negócio.

Para algumas empresas pode ser apenas a economia com gasto em marketing, já que a difusão do produto se da de forma mais rápida, caso o produto seja viral e tire proveito de efeitos de rede. Enquanto que para outras pode ser também a oportunidade de ganhar com publicidade, coma anúncios para uma grande massa de usuários, e a venda de informações do segmento.

Nessa série descrevo como o freemium, seja ele como modelo de negócios (Anderson 2009, Reime 2011) ou como tática de marketing (Murphy 2011) pode ajudar startups estrategicamente.

Modelo de negócios

O modelo de negócios descreve a lógica da criação, entrega e captura de valor por parte de uma organização.

(Osterwalder, Pigneur 2011)

Neles são definidos aspectos estruturais da organização como a atividade-chave, os principais parceiros, os segmentos de clientes, os canais, as principais fontes de receitas, a estrutura de custos, a proposta de valor, a forma de se relacionar com os clientes e os principais recursos da empresa. A lógica como será esse modelo tem uma importância chave para a estratégia competitiva da empresa.

Nesta série o foco da análise será para as plataformas multilateral web-based que atuam com o modelo freemium. Essas plataformas são responsáveis por unir, online, dois ou mais grupos distintos, porém interdependente de clientes,  onde um dos grupos agentes é subsidiado a ponto de usar o produto gratuitamente.

Através de análise de experimentos em larga escala e a relação dos mesmos com diferentes bases teóricas será possível entender a base e os fundamentos de um modelo sólido capaz de dominar mercados e devastar competidores com modelos tradicionais, no ambiente online.